quinta-feira, 25 de junho de 2015

A ARTE DE SORRIR

O riso, um lapso, um inciso.
Mas o sorriso, flor em botão.
O riso acoberta o indeciso.
Mas, o sorriso, expõe o coração.

Que palpita dentro e fora.
A eliminar o ranço da dor.
Proeminente riso, ao ir embora.
Em apenas, sorrir por amor.

Quando sorris para mim, tenho.
A sensação de flutuar no céu.
A mais linda nuance obtenho.
Estampado, em tua face, sob véu.

Rir para alguém, muito bom.
Mas sorrir, sempre um bem.
De luz púrpura, delicado tom.
 Sempre pinta, no sorriso de alguém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário