sexta-feira, 19 de junho de 2015

A LINGUAGEM DO AMOR[PARA ROBERTO CARLOS]

O amor, uma palavra que articulei.
Elevada dessa emoção, a afetividade.
Tantos namorados, que só em ti amei.
Em cada eterna canção, uma saudade.

A luzes dos devaneios tinham cores.
Em meu caminho, brilho a perpetrar.
Abdicando desses amores...
Porém contigo, aprendendo amar.

A felicidade, nem sempre, a condição.
Entretanto, em ti demudar também.
Contigo me instruir, conjugar resignação.
Aborda uma linguagem, que o amor tem.

E o tempo escreveu tão devagar...
A fábula da vida, em suas linhas retas.
Ajudou-me sorrir, porém, também chorar.
Aspirações tantas, no passado, repletas.

Em canções eternas e apaixonadas.
De uma gênese inteira, a delirar.
Cabelo extenso, calças desbotadas.
Púberes astros no universo a desfilar.

 Distanciaram, minhas particularidades.
Pois, ás vezes, dificulta carregar...
Porém, a arte, em face de jovialidades.
Permanece e cresce, eternamente a vingar...


Nenhum comentário:

Postar um comentário