quinta-feira, 25 de junho de 2015

AGLOMERADO



Por conseguinte, o meu coração.
Quão simples vida, sem ostentação.
Teu amor audaz,aportado ao lado.
Também no centro, e bem cuidado

Visto, quando o sonho começou.
Forte emoção desencadeou.
Um misto de alegria e insegurança.
O amor nascendo em abastança.

Jogados fora, meus tolos fracassos.
Abri as janelas dos meus braços.
E dentro desse aglomerado...
Formado um elo,bem estreitado.

Meu bem, então jamais diga.
Uma palavra, que eu não siga.
Como fiel servidora feliz...
Em tua sombra linda, criar raiz.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário