sábado, 20 de junho de 2015

AUSÊNCIA TRAÇADA

Embriagada pela saudade,
Um luar pousado no peito.
Ausência ,noite em continuidade.
Redimindo recriando o feito.

Os traços contidos em tudo.
Quando em solidão me retrato.
Até o pensamento passeia mudo.
Ausentado rejeitando tal fato.

A esquina também acomoda.
Um punhado de sensações.
Convertendo em fala de roda.
Transeuntes em conversações.

Em frases soltas das vozes.
Componho um só assunto.
Como ventanias velozes.
Imaginando voarmos juntos.

E um traçado caminho.
Sonhado compor nossa alegria.
Porém,coração tão sozinho.
Rejeita até,minha companhia.

Nenhum comentário: