quarta-feira, 17 de junho de 2015

BIOGRAFIA

 Adeus, simplesmente, ao que freqüentei.
Dentro de meu espaço, tão limitado.
Jamais, me arrependo, e assim serei.
Antes se decepcionar, a ter decepcionado.

Tuas linhas cansativas, tua dificuldade.
Em conduzir tua vida, tão vazia...
E vitimada, em extrema sobriedade.
Tão fadigosa, em fins de tarde, se fazia.

Em tua biografia, esqueceste de ti.
Cuidando apenas, do que não te convém.
Decepcionando e decepcionada, assim vi.
Leviana amizade, de quase ninguém.

Guarde contigo, tua cruel infelicidade.
Que com teu jeito único, sempre cavas.
A vida te deu tempo á vontade...
A aquele que sujas, a aquilo que lavas.

O tempo cansa de certas pessoas.
As chances, também passam e vão.
Aprenda a prender-te em coisas boas.
E ás demais, assim por certo,sumirão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário