quarta-feira, 24 de junho de 2015

RAÍZES

Que dirão de nós, os nossos vencedores?
Depois, nos esquecerão noutras histórias.
Uma qualidade,supérflua de tantos amores.
Sempre buscam rotular, as tristes vitórias.

Eu,com duras palavras me defendendo.
Como algo jamais, então experimentado.
Com uma paixão intensa,tanto corroendo.
E outros braços, insinuando, meu amado.

Contudo, os meus rompantes elaboraram.
Já cansada entendendo, como sofredora.
Determinaram, também tanto zombaram.
Diante do amor, alegando uma perdedora.

Entendendo, a praticidade, do momento.
Todos fazendo de conta, sorrindo felizes.
Flagrando-me contigo, em o pensamento.
Entendo, jamais erradicarei, essas raízes.


Nenhum comentário: