domingo, 21 de junho de 2015

FRAGMENTOS

Sintonia viva, e fragmentada, ou seja,
Cada seqüência contém, diversidade.
Onde da esperança, rubra luz lampeja.
Sonhos, em nuances, em continuidade.

Como acreditar, em momentos, apenas.
Quando o depois foge, do retrato...
Segredos redesenham, nítidas cenas.
Filme antigo, e memorizado, ao fato...

Tempo condutor e quando bem quer.
Mesmo jeito, a descoberta, tudo aceito.
Feito linha, em hábeis mãos, de mulher.
Borda rosas, espinhos, imita o perfeito.

Eterna certeza, porém, só, e alinhavada.
Quando segredo costurado, também oferece.
Paixão, ilusão vestida, mesmo desregrada.
Felicidade em fragmentos, á alma acresce.

O verídico caminha, com pés no chão.
Quando composta, a beleza de amar.
Beirando as sombras, num sol de verão.
Aceno de imagem, luminoso filme no ar.

Ao compor, contemplando o estreado.
Com a esperança, tirada da bagagem.
Lindo presente, de antemão plantado.
Barco do futuro, um rumo á coragem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário