sexta-feira, 19 de junho de 2015

NOITE

Nascendo na calçada, feito concreto.
Brando um coração, tão acostumado.
Uma lua esbarra, olhar furando teto.
Refletindo, um brilho esparramado.

Melodicamente, um sono reparador.
Alma viajando, palavras submergidas.
Sonhando encontra, um grande amor.
Refletindo emoções, tão destemidas.

Adormecidos, como a cidade inteira.
Assentando um silencioso sonhador.
Simulando, uma emoção corredeira.
Distraidamente, espalhando uma cor.

Enquanto sonhando, todo mundo.
Acaba atingindo, um mesmo lugar
Pisando leve, num rastro bem fundo.
Contudo esquecendo,logo ao acordar.


Nenhum comentário: