domingo, 21 de junho de 2015

PLANO

Tempos apagam lembranças,
Jamais, desbotam esperanças.
Em profundo inconsciente.
Eterno filme, fixado em mente.

Resguardado, com certeza.
Também, espiritual beleza.
Bombardeada, dentro dos dias.
Misturadas, tristezas, alegrias.

Sentimentos, desde concepção.
Algo mais, de simples emoção.
Quando, em cada mão, lança.
Em brandura, em esperança.

Clarear ao redor, da existência.
A compleição, a consciência.
Primeiros sonhos, perpetuados.
Íntimos quereres, consumados...

Eternamente, uma novidade.
Recolhendo, uma felicidade.
Semeadura, frutos coletados.
Plano divino, nos confiados.



Nenhum comentário: