quarta-feira, 17 de junho de 2015

SILENCIOSA

Insistindo, escrever um poema.
Expressando, uma sensibilidade.
Separando, encantamento e tema.
Esparramando, por toda cidade.

Ao conteúdo, do poema também.
Uma apoucada, e triste amargura.
Porque certamente, todos a tem.
Enquanto a renegam, por lisura.

Porém, uma alegria, carregada.
Contendo,umas palavras bonitas.
Compondo poema,bem encaixada.
Combinando, as minhas escritas.

Contudo, a inspiração preguiçosa.
Carregando, para outro lugar.
Qual sensibilidade, livre honrosa.
Insinuado,lindo tema no ar...

Uma cidade inteira movimenta.
Um poema, abrolhado esperando.
Quando tarde, livre, doce e lenta.
Lindas nuances,assim poetizando.

Uma poesia, eternamente carrega.
Silenciosa sensação, bem devagar.
Inspiração expandida, uma regra.
Ventilando os versos,as rimas no ar.

Nenhum comentário: