quarta-feira, 17 de junho de 2015

POR PALAVRAS

Queria escrever um poema.
Que expressasse sensibilidade.
Escolher o mais belo tema.
E esparramar pela cidade.

E dentro do poema também.
Uma pitada de amargura...
Pois, certamente, todos a tem.
E a renegam, por lisura.

Porém, a alegria, carregada.
Por palavras, bem bonitas.
Dentro do poema, embotada.
Combinando minhas escritas.

Mas, a inspiração preguiçosa.
Leva-me para outro lugar.
Sensibilidade livre honrosa.
Insinuado quadro desenhar.

A cidade inteira movimenta.
O poema abrolha esperando.
É tarde, livre doce e lenta.
Em lindas cores poetizando.

A poesia eternamente carrega.
Silenciosa, também, devagar.
Inspiração expandida, uma regra.
Jogando versos e rimas no ar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário