quinta-feira, 25 de junho de 2015

BOATOS


Dizendo tu,viveres bem, e sem mim.
Quando jamais, então me convence.
Saudade acompanha, sempre assim.
Fingindo ao amor, que nos pertence.

Desapegando, e contando histórias.
Mudando o rumo, tantas conversas.
Construindo mundo de tuas glórias.
Mas, a saudade diz coisas inversas.

Inventando paixões, o tempo inteiro.
Passando a vida, sem então assumir.
São tantos boatos, dizeres fagueiros.
E um grande amor, não vão destruir.

Contradizendo sempre,eu acostumei.
Compreendo teu jeito, tão apaixonado.
Portanto entendo,  jamais reproduzirei.
Assim doravante, acatando tal recado...

Nenhum comentário: