terça-feira, 16 de junho de 2015

UMA LENDA DA CANÇÃO

Uma canção, eternamente, canção.
Rejuvenescida no tempo, como a arte faz.
Eterna juventude, sempre tendo a mão...
Porém, o por do sol, todo dia jaz.

A manhã acorda, inusitada sensação.
De que a vida precisa, de movimento.
Porém, o entardecer, um corrimão.
Subindo uma escadaria, em passo lento.

Mesmo assim, a canção, consegue.
Fazer com que a vida, por momentos.
Dessa viagem comum, ainda negue...
A proximidade, em dias lentos.

Uma lenda contada ao amanhecer.
Será como os livros, bem escritos...
Caminharão juntos, enquanto viver.
Depois continuam, nos termos ditos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário