quarta-feira, 1 de julho de 2015

ALUSÃO

 Procuradas ilusões, encalacradas.
Ao triste destino, atribuída alusão...
Delineado estelar, á luz madrugadas.
Assim, em sonhos, alocada emoção.

Grande ensejo,certeza de felicidade.
Uma entrega, sem exceção...
Gosto amargo, ecoar infidelidade.
Ponta aguda, em qualquer coração.

Tempo adejado, feito um sustenido.
Emoção afinada, conhecida canção.
Eterno misto, contato resumido.
Cônscia fiúza, eterna sedução.

Acatada, parca maneira abrangida.
Perdoada, após concordância.
Em distorção, levemente percebida.
Ajustada, e humilhada distância.

Intento de nada, porém, contudo.
Permanência, em simples amantes.
Anseio, acentuado vocábulo mudo.
Agraciares recorrentes, e agravantes.

Repousados, fugazes devaneios.
Sem cuidado, um amor precioso...
Tempos abatidos, incertezas, sem receio.
Largado espólio, em vento ocioso...



 

Nenhum comentário: