quarta-feira, 1 de julho de 2015

AMOR PERDIDO

Em que lugar, não recordado.
O amor ficou perdido...
Tanto tempo esquecido.
Quando aos poucos apagado.

Onde foi que te encontrei.
Triste pobre amarrotado.
Como quadro desbotado.
Que de novo repintei.

Teu sorriso tão sem jeito.
Os teus vícios desiguais.
Coletando mil rivais.
Assim,te sentindo satisfeito.

E o tempo foi capaz.
Sempre me deu a mão.
Preparei meu coração.
Para um leve ,tanto faz.

Assim,longo tempo acionado.
Divisão de tanta falha.
Quando a verdade encalha.
Deixa um fato apagado.





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário