quarta-feira, 1 de julho de 2015

AMOR PERDIDO

Ausente,apático e olvidado.
O amor ,então perdido...
Tanto tempo esquecido.
Quando aos poucos apagado.

Onde  então, eu te encontrei.
Triste pobre amarfanhado.
Como quadro desbotado.
E novamente repintei.

Teu sorriso tão sem jeito.
Os teus encantos viscerais.
A mim doastes, mil rivais.
Assim, te pondo satisfeito.

Jamais o tempo foi capaz.
Presumir triste anomalia..
Tão rompante quanto fria.
Compondo leve ,tanto faz.

Assim, longo tempo acionado.
Divisão contida falha.
Quando a verdade encalha.
Amor perdido e apagado.


Nenhum comentário: