sexta-feira, 17 de julho de 2015

DESALINHOS


Passível, em conformidade.
Desalinho podendo incorrer.
Justificando eterna verdade.
Fazendo tudo por merecer.

A lentidão, de meu sossego.
Onde posso compor o melhor.
E embasada em desapego.
Pelas dores, ao meu redor.

O tempo me agraciando.
Quão rotineira felicidade.
Junto comigo vou coroando.
A paz de viver bem a vontade.

E comigo,consigo expandir.
Essa harmonia com os demais.
Tristezas até podem vir...
Porém, rebatida de um algo mais.

E sob o canto, de um passado.
Mas, um presente a receber.
Corrigindo, um eterno errado.
Contudo, alinhando meu viver.


Nenhum comentário: