quarta-feira, 1 de julho de 2015

DESPERTAR

Leve e terno, um despertar da vida.
Que jamais conta, o tempo vivido.
Simplesmente, chegada ou partida.
Paira entre estranho, e o conhecido.

Quando o coração descobre a paz.
Livre incumbência de respeito.
A entender que onde a vida jaz...
Cabe despertar, com muito jeito.

A vida, caminha a largos passos.
Espalhadas sementes no caminho.
Estreitando ou desfazendo laços.
Vencer os furacões,os redemoinhos.

Pois sementes, plantios abrolharão.
Farão sombra, ao redor da imagem.
A cada um, seus frutos escolherão.
Livremente, esticando a ramagem.

Despertar para o que for melhor.
Tendo em mente, que tudo vem.
Munidos de flores, puras ao redor.
Desfrutar do esmero,e tocar além.


Nenhum comentário:

Postar um comentário