sexta-feira, 17 de julho de 2015

EM TEUS BRAÇOS


Em teus abraços, a noite dorme.
Como criança, o sono embala.
Estrelas sonolentas, sombras disformes.
Quando teu beijo, a música cala.
 
A sensação, dos ventos ligeiros.
Que dobram, as esquinas afetuosas.
E na penumbra, o olhar trigueiro.
Em constituições, tão generosas.
 
Amores arrefecidos espalham.
Feito nuvem,sob vento quente.
Efeitos diversos, calham....
Versos rimados simultaneamente.
 
Elucidada voz, tão serena, sussurra.
Palavras atenuantes e delicadas.
O teu amor, meu sonho empurra.
Singrando mares, com alma alada.
 
A tua maneira, elementar jeito...
Coração sincero, pulsado confinante.
Em teu abraço, pulsa em meu peito.
Dois corações, no mesmo instante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário