quarta-feira, 1 de julho de 2015

ENGANOS

Quantos enganos, insistência em viver.
Enganando a mim mesma, nada mais.
Triste razão ,teimosia, reprendido ser,
Enganando, também supor onde vais.

Quanto sofrimento, livremente, escolhi.
Tanto consciente,e espontânea vontade.
Enganando a mim,comumente,eu sofri.
Querendo, buscando, almejada verdade.

Porém ,simplesmente,por culpa minha.
Enquanto tentando, viver desse amor.
Uma história ,uma página inteira tinha.
Quando desvirtuando, eximindo valor.

Quando espasmos, aguçado sofrimento.
Vendo em triste solidão, inteira cercada.
Assim redarguindo, um arrependimento.
Sofrendo, e amando, puramente por nada.

Nenhum comentário: