quarta-feira, 1 de julho de 2015

FIM DE TARDE_RONDEL

Uns horizontes curvados, distantes.
Tão longe perto, para assim supor.
Montanhas vestem mantilhas brilhantes.
Finada tarde,adia pintada cor.

Tempo passado, página ambulante.
Exposto filme, do beijo de amor.
Uns horizontes curvados, distantes.
Tão longe perto, para assim supor.

As horas dominam pés meliantes.
Proprietário, do tempo “Senhor”.
As voltas da vida, segredos errantes.
Beijadas curvaturas,em resplendor.
Uns horizontes curvados, distantes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário