quarta-feira, 1 de julho de 2015

OLVIDAR

Jamais me vincules, tal determinação.
Posso entender, e seguir, sem olvidar.
Indiferenças, marcaram meu coração.
Porém, nada custa, tal feito, rememorar.

Inúmeras incorrências,em meu perdão.
Esquecendo tais atitudes, assim as bani.
Pois, em minha síntese, só coração...
Contudo, por isso, intensamente sofri.

Olvidar, o sofrimento ,tão desleal.
Ao meu amor próprio e determinação.
Prefiro continuar só, evitando o mal.
Que sempre causas, em face da traição.

Jamais confundas, horrível defeito.
Atribuindo inteligência, ao enganar.
Guardes eternamente a ti,tal defeito.
Vivência bastante, para me consertar.


Nenhum comentário: