sábado, 18 de julho de 2015

PERAMBULANTE


Onde me encontro,só saudade.
De alguém,que por aqui passou...
Amor,aos poucos também soou.
Como uma indescritível verdade.

Onde passaste,pisaste também.
Assim,como quem, nada quer.
Machucando, o mais que puder.
Quem ainda,só te quer bem.

Deixe teu coração,longe voar.
Assim,tua esperança mantém.
Quem só nasceu, para sonhar.
Jamais atila,acordar também.

Então,destes sonhos partirão.
Sempre alçando, mais adiante.
Cumprindo a sina,uma missão.
Vivendo a vida perambulante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário