sábado, 18 de julho de 2015

PORTANTO_SONETO


Amor sincero ,delicada ilusão.
Simplicidade,pura de minha parte.
Quando sofrido,copioso descarte.
Mediante ,teu frívolo coração.

Amando só,visto que permaneci.
Ligeiro tempo,lívida reação.
Voltada perante, pura devoção.
Quando espezinho,reportado vivi.

Jamais desprezado, mas reafirmada.
Triste condição,confesso,não entendi.
Contudo,muito feliz, como se amada.

Assim,á felicidade me acostumei.
Portanto infelicidade, não atribuí.
Revelado portanto assim,feliz amei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário