quarta-feira, 1 de julho de 2015

UM POETA

Um poeta é um poeta!
Tão exclusivo e igual.
A ponta de uma seta.
O risco apagado mal.

Tem na palavra fascínio.
Que acerta o coração...
Como estrela em declínio.
Mas, brilha em amplidão.

Um poeta só precisa.
Dar vazão ao pensamento.
Dar essa luz ameniza...
As linhas do sofrimento.

Quando vem a inspiração.
Pouco importa, em seguida.
Esquecida sensação...
Faz buscar nova saída.

Um poeta,só assim mesmo.
Por isso, todos o são...
Palavras que a esmo.
Derretem o gelo da razão.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário