sábado, 1 de agosto de 2015

IMPRUDENTE


Tanto imprudente, fui eu,acreditando.
Pudesse haver verdade, nesse coração.
Passaste a vida inteira, me enganando.
E agora, eu tão triste, e sem condição.

Para compreender, um negligenciar.
Uma gravidade, tão diante de mim.
Passando a vida, em laborares lutar.
E tu te apossando, legalmente assim.

Parecendo fundir, a minha vivência.
Sendo importante, para te beneficiar.
Fintando então, pura benevolência.
Passando tua vida, para me enganar.

Sentindo-me perdida, completamente.
Sem mais encontrando, qualquer saída.
Mentindo a todos, maneira imprudente.
Parecendo apropriar-se-, de minha vida.



Nenhum comentário: