segunda-feira, 3 de agosto de 2015

PROCURADO

O caminho da verdade, procurado.
Pois, nesse caminho, parte de mim.
Também, as flores, de meu jardim.
Têm uma verdade,como lento recado.

Soube esperar, á sensação livre.
Pela paz, que poderia alvorecer...
Quando apenas em amor, florescer.
E me render, ao amor que tive.

Todo meu corpo, os sonhos, porém.
Reclusos, meditando, ao que me veio.
Embora coragem, mas ao erro receio.
Permanecer, extremada, me convém.

A verdade tira-me o sono, verdadeiro.
Repete ações, sem nenhuma resposta.
Em uma montanha, em sua encosta.
Ameaçado rolar, de um despenhadeiro.

Em nome da verdade, o amor se cala.
Vira a esquina, vai tapando o rosto.
Adocicado antes, porém, azedado gosto.
Que em degustação, nada mais me fala.




Nenhum comentário:

Postar um comentário