quinta-feira, 15 de outubro de 2015

DÁLIAS

Descobri,porém, ainda bem criança.
Quão lindas dálias, e também cheirosas.
Cuidadas ,pelas mãos da esperança.
Pistilos amarelos,pétalas melindrosas.

Umas bem grandes,e encrespadas.
Outras, porém, de mínimo volume.
Rosas,amarelo creme,avermelhadas.
Imensas e pequenas,assim resume.

Todas elas graciosas,abotoando.
Uma saudade,que aprendi rimar.
Como um verbo,flores conjugando.
E uns níquéis, para dálias comprar.

Estas flores,fizeram parte da lenda.
Que decididamente,resolvi apelidar.
Hoje a saudade,no tempo encomenda.
Uma dúzia de dálias,para me lembrar


Nenhum comentário:

Postar um comentário