sábado, 3 de outubro de 2015

ENCANTO DO MAR

Enquanto dorme silencioso, tão imenso.
Que jamais cabe, dentro dos sentimentos.
Envolvidos em deslumbres e propensos.
Contudo, solitário, vestindo encantamento.

Muito amado, o mar, sem jamais pertencer.
A qualquer vivente, deste imenso mundo.
Contudo, convida, todos, sempre a viver.
Próximo ás adornadas, do livre, e profundo.

Frio cântico, dentre noite, embala cercanias.
Fragrâncias envolventes, serenas respingadas.
Doces arrebentações, entre fortes ventanias.
Esfumaçadas brisas, montanhas prateadas.

Encantos noturnos, como quadro colorido.
Em azul e branco, vestindo as montanhas.
Um pincel imaginário, por Deus conduzido.
Quando todo o horizonte domina e banha.

Mas, jamais, ao todo, mistérios desvendados.
Pois, o desejo encanta, despertando amor.
Eternamente, manterá os deslumbrados.
Aos encantos do mar,apenas um precursor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário