domingo, 11 de outubro de 2015

TUAS PÁGINAS

Quando abro o folheto da memória.
Impelida pela saudade companheira.
Em capa dura ilustração,dedicatória.
Uma apologia, para uma vida inteira.

Então, tudo explicado no semblante.
Exibida maneira cuidadosa, a sorrir.
Tentando argumentar, que doravante.
A felicidade,me mostrará onde seguir.

Tuas páginas, repetidas e arrancadas.
Dando ao folhetim,nova espessura.
E dentre tantas, também atravessadas.
Quando uma lembrança exime a lisura.

 Desferidas reações,quão esmagadoras.
Assim um sonho,no limite se resume.
Barganha paz,com aflição constrangedora.
Banindo uma,a outra vem e assume.

Porém, ainda tuas páginas esvoaçantes.
Terão uma ventania condutora...
E os afetos, excêntricos, mas marcantes.
Terão meu nome,autografado, como autora


Nenhum comentário:

Postar um comentário