segunda-feira, 5 de outubro de 2015

UM JEITO QUALQUER

Quando, só uma saudade, for o momento.
Recebendo assim, melhor parte na história.
Bizarro como sempre, mas doce sentimento.
Luz de compreensão,realçada memória.

Quão livre,em demudada contestação.
Arremata com segredos, alinhavados.
Determina registrar, dentro do coração.
Apenas,bons momentos, autografados.

Para imensa fluência,o apoucado basta.
Enquanto, uma sinceridade, especificou.
Por isso, a saudade, lindo episódio arrasta.
Certeza! Tudo, ainda, assim restou.

A saudade,cultiva o melhor encanto.
Quando definitivamente,reverberada.
Também folheadas, páginas conquanto.
Refletido, rubro permeio das florada.

O quadro na parede, memória mantém.
Puros encantos,livres, presente passado.
Com eles mergulhando,ao futuro também.
Um jeito qualquer,de te ter, do meu lado


Nenhum comentário: