domingo, 13 de dezembro de 2015

O BEM PARA VIVER

Quando, no calor das emoções.
Porque as sinto... É claro!
Então me desce, sentimento raro.
Ainda, lembro-te, em canções.

De toda dor, que calou fundo.
Mesmo, que fostes o motivo.
Mas, numa frase, eu revivo.
Qualquer pureza, em teu  mundo!

E o tempo, acumulou cansaço.
Mas a cada dia, novo amanhecer.
Aprendizes eternos do viver.
Uma esperança, desse amor,eu faço.

Jamais, a incumbência de condenar.
Mesmo porque carregamos.
Limites ferrenhos, nos expressamos.
Em cada tropeço do caminhar.

Aprendamos a tempo esclarecer.
Pois, raia claridade, ao redor...
Já nem existe, maior ou menor.

Existe sim, o bem para viver.

Nenhum comentário: