domingo, 3 de janeiro de 2016

DESDÉM

Verídico amor, enfim, nos encontrou.
Naqueles dias apoucados, precários.
Pensamos, e o tempo, por nós rogou.
Distraidamente, sensível e imaginário.

Fincado, em nossa eterna lembrança,
Como aroma, da maçã, em um papel.
Quando para sempre , amor alcança.
 Como perfume, adicionado doçura fiel.

Dias fizeram tamanhos alinhamentos.
 Então caminhamos, exatamente assim.
Tomaste o rumo, de meu pensamento.
Impregnastes ,completamente em mim.

E num resto, do que fomos também.
Enfim, para sempre nos guardamos.
Sem perceber, o quanto fez tão bem.
Aquele amor, que tanto desdenhamos.

Nenhum comentário: