sábado, 16 de janeiro de 2016

PAIXÃO SECRETA

Os teus olhos meninos, e ligeiros.
Passeiam depressa junto da voz.
Parecem dois faróis estrangeiros.
Como sintonia, ao tempo veloz.

As tuas palavras, quase perfeitas.
Delimitam espaços, explicam razões.
Ruborizando quando bem feitas...
Balança em mutirão, os corações.

Quem dera eu pudesse, voltar.
Pelo mesmo caminho, então...
Esse amor invencível confessar.
Sujeitando talvez, uma desilusão.

Quando livre, como eu na vida.
Semelha estar, sempre contigo.
Como companhia preferida...
Então eu te amo, junto comigo.

Nenhum comentário: