sexta-feira, 17 de junho de 2016

PURAMENTE

Quando dividimos, uma resposta exata.
Sempre esta traz, outra pergunta feita.
Um sonho, leve fardo, que a vida trata.
Assim como a mais, preciosa receita.

Todas as respostas podem permanecer.
Em um canto qualquer, e desconhecido.
Esmerilando uma razão,para prever.
Distintos dias,tão repetidos...

As respostas moram dentre emoção.
Puramente patética, porém, reacionária.
Impregnando fragmentada conclusão.
Dentre conspícua perfeição arbitrária.

Nenhuma palavra explica mais, então.
Como a mais simples e pura realidade.
Um fato explícito, em comunhão...
Vestindo a indumentária, da verdade.

Uma resposta continua insinuando.
Que a vida tal, como um livro aberto.
Responde perguntas só perguntando.
Entre as veredas, e entre passos certos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário