quarta-feira, 3 de agosto de 2016

ARREMESSO

Jamais esqueçamos qualquer arremesso…
Dentre os tempos que depauperam.
Talvez seja,o melhor endereço.
Ainda,que não sejam, o que antes eram.

Visto, que o coração, em segredos,tantos.
Esmiúça o passado, observa o presente.
Convenhamos ouvi-lo,como se ouve um santo.
Doutrinando em vozes, de dias correntes.

Jamais esqueçamos, um bem lapidado.
Mesmo que seja, apenas um momento.
Quando felicidade, vendaval conjugado.
Se,apenas a guardamos, no pensamento.

Escritas cartas silenciosas, para a ventilação.
Espalhar em todas as direções…
Pensamento, a liberdade de expressão.
Que vaga sempre em acomodações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário