domingo, 7 de agosto de 2016

SEM COMEÇO,NEM FIM

Serenamente,teus olhos me sorriram.
Como minha alma e coração,jamais viram.
Rapidamente entendendo o peculiar.
Jeito explícito,de assim me conquistar.

O tempo jogou temporadas,sendo  assim.
Uma conquista constantemente em mim.
Ruborizaram palavras que silenciando.
Disseram tanto,repetidamente soletrando.

Cantei aos meus sonhos,tua melodia.
Vestindo tardes e noites,á revelia.
Saindo pelo olhar,eterna conquista.
Que precocemente,tão prevista.

A conquista,repara pétalas mortas
Flor viva,que esperanças comporta.
Continuamente,paulatinamente,,assim.
Abrolhado amor, sem começo,nem fim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário