sexta-feira, 12 de agosto de 2016

SONHO CONSUMADO

Alegria que me tem agora.
Tem o gosto da vitória...
Mesmo, sem honra e glória.
Muito tranquila, embora.

A seu tempo consumado.
E o sofrimento virou alegria.
Desta sabe, quem chora um dia
A vida escreve seu recado.

Compete, sempre acreditar.
A esperança, uma sentinela.
Um sol, abrindo uma janela.
Fileira de dias, assim chegar.

Um fato consumado, inicia.
Um novo ciclo, portanto tem.
Abrindo alas, ao novo vem.


Enfim, a vida, de cada dia.

Nenhum comentário: