quinta-feira, 22 de setembro de 2016

ALÉM DA RAZÃO


Tu és, como aquela melodia triste.
Cuja letra simples,também alterada.
És condição,mas a emoção insiste.
Que parecendo amor, talvez seja nada.

Tu és,o vento tardio soprando.
Em minhas noites,causando medo.
És,meu
pensamento revirando.
Antiga gaveta,guardado enredo.

Tu és,como uma estrela indefinida.
De brilho incerto, dentro de mim.
És o limiar expresso á vida...
Assim tão linda, de precisado fim.

Tu és,meu sonho eterno,porém.
Resvalando rente, pela minha mão...
Ao meu coração instigado bem.
Que só é amar, além da razão.

Nenhum comentário: