domingo, 13 de novembro de 2016

RENTES

Ilustração da essência oriunda.
Divino dos  simultaneamentes.
Ciência Única e profunda.
Em  milênios recorrentes.

Humanidade em  apoucada.
Fronteira do discernimento.
Palavra tão flexionada...
Espreitando os movimentos.

Outras vezes vem no vento.
Roçando nossas moradias.
No mais íntimo discernimento.
Abraçado pelas ventanias.

Inteligência impera  e guia.
Quando alegres, tristes, outrem.
Minutar de um novo dia.
Que  ao nosso encontro vem.

Pulsar das flores, dos viventes.
Delineando a eternidade.
Como anjos,  revoam rentes.
Sendo assim, vossa vontade.

Louvado seja Senhor Pai!
O Universo vós regeis!
Quando uma flor carregais.
Broto inovado edifiqueis.



Nenhum comentário: