domingo, 13 de novembro de 2016

OUTONO MISTO

Dei-te o nome de solidão.
Pois  assim, eu me declaro.
Quando arredia  inovação.
Minutando em tempo raro.

Um nome, que  sempre caiba.
Em toda minha  existência.
Para que minha vida saiba.
Da eficácia da insistência.

Ascendi a minha morada.
Bem no topo da montanha.
Escrevendo uma balada..
A teimosia me acompanha.

Entretanto,ainda insisto.
Em viver de bem comigo.
Sonhando em outono misto.
A primavera eu bendigo.



Nenhum comentário: