sábado, 3 de dezembro de 2016

PRESENÇA

Em cada esquina, escondida saudade.
Qualquer presença, continua expressa.
Reportando vínculo, vivacidade.
Recomendando, saudade tem pressa.

Quando, assim, longínquo caminho.
Certamente, esboçada uma esfera.
Ventos encontram, em redemoinho.
Encontramos, na esquina da espera.

Quando sol curvado, mirando leve.
Permitida tarde  clara e pastoril.
Simplicidade debruçada, se atreve.
Reprisada  linda tarde de abril.

Presença vai assimilando, pois.
A vida escreve muitas histórias.
Interessantes, e esquecidas depois.
Feitio de reduto, fracassos e glórias.

Porém, a lembrança simplesmente.
Tirada de vez em quando, da gaveta.
Como todo apresso  recorrente.
Presença na alma, linda opereta.


Nenhum comentário: