terça-feira, 10 de janeiro de 2017

CREPÚSCULO

Semblante corado, a tarde, a canção.
Delicada partitura, em mutirão.
Disciplinado, e interpelados ventos.
Rangendo  janelas, atentando  intentos.

Descansando em um horizonte cálido.
Tardio paradeiro, ocre, risco pálido.
Declinando nitidamente, com precisão.
Roupagem dita, incitada devoção.

Calma a contenção, à acerada pressa.
Poeticamente, uma pausa arremessa.
Ante apreciações, tremula em pleno ar.
Tépidas turnês, encantos de pasmar!

Formatado, brioso negrume tardio.
Incólume, retraída, a tarde em estio.
Cílios peculiares,mantêm as figuradas.
Encanecidas, porém,lindas e acaloradas.

Presentemente, intensamente, quando.
Letargia indomável, ruído cessando.
Assim, inebriada, passando devagar.
Um por de sol,crepúsculo no olhar.


Nenhum comentário: