quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

VÍCIO

Titulares dos vícios irresponsáveis.
Entretanto, declarando vitimados.
E nos fortuitos, estilos louváveis.
Camufladas virtudes, seus pecados.

Quando, a clareza cega, talvez.
Seja necessário, avaliar conceitos.
O lícito, que comprova o que fez.
O néscio exibe do adjunto, o feito.

A culpa, triste vício retroativo.
Que no passado insiste buscar.
Um expiatório, abastado e vivo.
Para antigas computas pagar.

Movida a dedos, a culpa anda.
Campeando a distinta falácia.
Abre e fecha, uma ampla ciranda.
Permutando aleive ,como  audácia.


Nenhum comentário: