quarta-feira, 1 de março de 2017

SINAIS

Senhor, ao que sois ao que nos assegurais.
Mediante encanto, e dedicada esperança.
Quando vida finita,assim,nos apresentais
Reparação incorruptível, o preceito alcança.

Uma sujeição, perante o mundo, enaltece.
Aos seres, que só em vós, reconhecem  vida.
Jamais opulência alguma, a alma acresce.
Quando da fé, a cumulação desprovida.

Se contudo, abatidos nos distanciamos.
Mas, ao viajardes tocando encanto aberto.
Insofismáveis sinais, e vos glorificamos!
Suave mantimento, reflorescer esperto.

Graças vos damos, infinito mistério celeste.
Que vidas, em cadeias plenas vós sustentais.
Quando, nosso sentimento, do divino se veste.
E em pluralidade, vossa Trindade, apascentais.

Enaltecimento soberano, eterno suprimento!
Luzeiro rutilante, em harmonia vós ascendeis.
Deus da simplicidade e do encantamento!
Em contemplação, vossos vestígios estendeis. 


     

Nenhum comentário: