segunda-feira, 5 de junho de 2017

POESIA SÓ

A poesia recorre e pede para tristeza.
Soma e subtrai, ilustra com destreza.
Então, todo poeta, tende a recomeçar.
Inspiração penetra, pela luz do olhar.

E sem licença depois, adentra o coração.
Espreme o sentimento, para esta vazão.
Todo trovador sente, como doce loucura.
Salta de corpo alma, nas linhas da lisura.

E com palavras leves, feito pipa no ar.
Esfrega,amassa e rasga,mas volta flutuar..
O inconsciente, que vaga pelo mundo.
Sentimento saltado,anela elo profundo.

Vem o ledor astuto, para finalizar.
Elucida tudo tão bem, para batizar.
Aí este tem nome,feito vida também.
Poesia só nasce,na leitura de alguém



Nenhum comentário: