quinta-feira, 27 de julho de 2017

PROSAICA

Recorrente, extensão da poesia.
 Logicamente, reescreve a rotina.
Expressiva prevista, também divina.
Escrevendo páginas, de cada dia...

Pequenas lembranças em ínterim.
Caravelas, empurradas aos ventos.
Compondo apartados sentimentos.
Tão iguais, mas diferentes, enfim.

Deslembrados instantes viscerais.
Ansiando apenas simplicidade.
Extermina enfim, uma veleidade.
Retomando dentre, lindos vitrais.

Recorrente prosaica amiúde.
Encrespando, em respingos.
Asas, de livres flamingos...
Quando triscado encanto, alude.

Esperadas, constelações celestinas.
Lampejam reluzindo, então...
Repetidamente,mesma sensação.
E o mar boceja, entre as neblina.

Nenhum comentário: