quinta-feira, 7 de junho de 2018

VAGAROSOS

Todas recordações ainda melindradas.
Ao tempo, melodias, canções antigas.
Pesadas intensamente, vergadas vigas.
Fazendo da lembrança, eterna morada.

Tempo juntamente carregando devagar.
Boas lembranças, e as tristezas também.
Como  carteiro trazendo boas novas vem.
Novas cartas, escritas saudade entregar.

Então, norteamos vagarosos destinos.
Ás vezes, duro, cruel, alegre ou festivo.
Conhecido vocábulo  simplificado crivo.
Apagando também aleivosos desatinos.

Serenatas do tempo, no meu coração.
Quando podem novamente mostrarem.
Até sendo, os nossos sonhos a vagarem.
E  ao amor, consecutivamente condição.

Livre quanto amadurecido ,então amor.
Coagindo,  uma jovialidade inacabável.
Dentro da alma, claridade transmutável.
Temporada eterna ,desabrochando  flor.

Nenhum comentário: