domingo, 22 de julho de 2018

CONFIDÊNCIAS

Talvez, nem devesse,mas,então podendo.
Escrever ainda  uma linda, carta de amor.
Em um espaço claro, um sorriso oferendo.
Uma contínua luz, iluminando a meu favor.

As minhas conversas, meus tons informais.
Quando no tempo,explanada luz e alocução.
Suportando, os mais  iracundos vendavais.
Depois vendo  soprar,a mais  doce viração.

Quando minhas noites, esconderam a lua.
Permanecendo ainda, o meu pensamento.
Em cada esquina, virando uma linda  rua.
Minha história, aguardando um segmento.

Assim,a minha esperança, jamais aniquila.
Quando vivendo,a mais apurada  essência.
Enobrecido tempo, uma imbatível fé ventila.
Um verídico estendido, em uma  reticência.

Felizmente abrindo, nova página,toda branca.
Reescrevendo o brilho , como o sol nascente.
Confidência sentimental,apropriada e  franca.
Presença esperançosa,desse amor confidente.

Nenhum comentário: