terça-feira, 3 de julho de 2018

ESPÉCIME

Senhor, constante Ciência destemida.
Tocando as barreiras, da supremacia.
Á perfeita, e engendrada engenharia.
Entrelaçamento,e suprimento da vida.

As mesmas precisões, mas  porém.
A fome ainda assolando um similar.
Perdidos filhos, tristonho  peregrinar.
Contudo doado,e para eles também.

As árvores,em galhos todos abertos.
Flores dividindo ao vento o  perfume.
Mensagem vossa, á doação resume.
De toda ganância,e contudo libertos.

Senhor, obrigada pela abundância.
Tão recorrente,vindo  todos os dias.
 Fazendo sentido em  vidas vazias.
Á toda espécime, dada significância.

Nenhum comentário: