segunda-feira, 6 de agosto de 2018

SIMPLES DEMAIS

Jamais posso negar, quando tanto sofri.
Momentos de aflições, e inadvertências.
Porém, atentamente, devagar descobri.
Alternâncias várias, dessas evidências.

A vida, composto mistério, visto incrível.
Permitindo conduzir, as  escolhas feitas.
Centralizadas, e postadas neste dirigível.
Porém, simplificando, estas ,tão aceitas.

Simples demais, e  logo jamais desistir.
Ou subestimar, qualquer indevido valor.
Compondo sustentação, contudo seguir.
Pegando o respaldo, no verdadeiro amor.

Pois quem, sem amor, só momentos tem.
Causando um cavo, o desprovido atrativo.
Amando implicando , felicidades também.
Como o sol, de toda vida, maior incentivo.

Quem ensina sorrir, também ensina chorar.
Mantendo controlado então, dois  opostos.
Lágrima feita, para esporadicamente rolar.
Sorriso comumente, vindo adornar um rosto.

Nenhum comentário: