quinta-feira, 19 de setembro de 2019

SIGA

Se para ti, meu amor nunca fora.
Suficiente atrativo,para me amar.
Estranha compulsão,leve impora.
Simplesmente,me vejo caminhar.

Dizendo adeus,ao que eu pensara.
Viver um grande amor, verdadeiro.
Porém, uma utopia, jamais repara.
Quanto ao coração,tão passageiro.

Talvez, não tenha tocado,decerto.
Por isso,tu vives,mudando  rumo.
Apagado em mim, o julgado certo.
Obrigando tomar, um outro prumo.

Salientados desejos,quão esquisitos.
Comparando os seres, tão desiguais.
Siga teus passos, busque teus mitos.
Assim  preservando, neurônios vitais.